www.diariodorock.com.br: Entrevista\\ Mötley Crüe: "a música me mantém vivo", diz Mick Mars
"Satan laughs as you eternally rot!"

29 de jul de 2011

Entrevista\\ Mötley Crüe: "a música me mantém vivo", diz Mick Mars


Rica Howells do TimesLeader.com, conduziu uma entrevista com o guitarrista do MÖTLEY CRÜE, Mick Mars. Alguns trechos da conversa seguem abaixo:

O músico fala sobre sua principal preocupação, que sempre foi a música, apesar do fato do Mötley Crüe ser lembrado apenas como sexo, drogas e rock 'n' roll:

Mick: "Eu realmente me preocupo com a música. Quando eu tinha 3 anos, eu decidi que iria ser um músico, um guitarrista, não me importava com que tipo de consequência eu iria lidar. Isto é o que eu escolhi fazer e eu não vou deixar ninguém ou qualquer coisa estragar tudo. Eu adoro música. Isso é tudo que eu quero fazer. Eu tenho que admitir que algumas pessoas, sempre se preocupam em chamar a atenção da mídia. Eu não. Sou cercado pela música".

Como ele reagiria, se um membro da banda morresse agora:

Mick: "Provavelmente, eu ficaría um pouco mais educado, se uma overdose vitimasse um companheiro nosso. Você sabe o que quero dizer. É como :'Oh, eu não quero que isso se repita'. Acho que todo mundo passa por isso, realmente".

Sobre como o Mötley Crüe ganhou o respeito e seu lugar na indústria da música:

Mick: "Nossos fãs cresceram e tomaram conta. É engraçado, tenho que dizer, porque essas novas bandas que surjem, a maioria é rejeitada, a menos que você seja muito popular e comercial. Qualquer coisa nova, que seja diferente ou seja lá de que forma que irão ser chamado, tem que ter respeito. Você tem que ganhá-lo, eu acho, pagar suas dívidas", explicou.

"Observe, toda vez que aparece uma nova banda de metal, todos falam que é do diabo. Imagine, se não houvesse mudança, ainda estariamos escutando 'Hound Dog' do Elvis Presley e Big Mama Thornton. Eu acho que as pessoas estão acostumadas a mudanças gradativas do que mudanças radicais".

Sua batalha contra a espondilite anquilosante, uma espécia de artrite crônica que causa inflamação na coluna vertebral e pelves:

Mick: "Ainda dói. Fico moído de vez em quando, mas como eu disse, a música é minha paixão. É o que eu faço. É o que eu vivo, e é ela que me mantém de pé".

"Estou feliz por estar aqui, ser capaz de deixar as pessoas felizes, fazer as pessoas sorrirem e retribuir com o que eu sinto em relação a minha música. Espero que você seja assim, e se você não é, tudo bem".

Sobre seus planos fora do Mötley Crüe:

Mick: "Eu acho que o Mötley é uma grande pedra em cima de mim. Eu estou longe de ser mais do que isso. Eu vou fazer um álbum solo, mas também tenho certeza, que eles são as pessoas certas com quem eu sempre quis e vou tocar. Todos vão olhar para esse registro que eu quero fazer e dizer: 'eu não sabia que Mick podia fazer isso'. Se ele não sair como eu quero, então eu não farei".

A atual turnê do Mötley Crüe:

Mick: "Esta é provavelmente uma das maiores e melhores turnês que já fizemos, desde muito tempo. Mesmo com a 'Red, White & Crüe' e 'Carnival of Sins', esta é ainda melhor do que as elas".

0 comentários:

<< mais lidas

© Copyright - Diário do Rock - Headbangers Blog! - Todos os direitos reservados
anthony@diariodorock.com.br