www.diariodorock.com.br: TRETAS\\ Anthrax: guitarrista e baterista comentam sobre vocalistas
"Satan laughs as you eternally rot!"

5 de out de 2011

TRETAS\\ Anthrax: guitarrista e baterista comentam sobre vocalistas


Em entrevista à Guitar World, Scott Ian e Charlie Benante comentaram as recentes mudanças de vocalistas protagonizadas pelo Anthrax.

Alguns fãs ainda parecem confusos em relação ao que aconteceu com Dan Nelson. Ele saiu? Foi demitido? Estava doente, como dizia no release divulgado à imprensa?

Scott Ian: Ele saiu. Mandou um e-mail aos empresários e deixou a banda.

Você acredita que ele estava doente mesmo na época?

Scott Ian: Fisicamente? Não tenho idéia. Mas suas palavras foram “estou fora, não vou fazer isso, não venham à minha casa, não tentem falar comigo”. Não foi a primeira vez que ele saiu, foi a terceira. Mas foi a gota d’água. Ele saía, fazia pedidos, atendíamos e ele voltava.

Charlie Benante: No primeiro show que fizemos com ele houve uma grande discussão no backstage. Foi inacreditável. Devíamos ter imaginado já naquele momento. Ele continuou sendo estranho. Telefonava para mim, falava um monte de merda e não contava para ninguém mais. Depois fazia a mesma coisa com algum outro membro. Houve um momento em que ele causou um grande problema entre os outros integrantes da banda e depois agia como se não tivesse dito nada. Ele tentou nos intimidar e, no começo, deixamos.

Por que? Era mais fácil do que lidar com a possibilidade de novamente procurar um vocalista?

Charlie Benante: Acho que houve um momento em que estávamos muito vulneráveis. Era uma montanha-russa emocional. Então, acabávamos dando o que ele queria para poder seguir em frente.

Depois de se separar de Dan, vocês tentaram voltar com John Bush. O quanto isso esteve próximo de se tornar realidade?

Scott Ian: Era algo em que nós pensávamos, mas ele não. John não estava com a cabeça na banda. Fizemos alguns shows e falamos sobre a possibilidade de fazer novas músicas e colocá-lo no disco. Mas acho que, no fundo, sabíamos que era como tentar tirar leite de um cavalo. Não era para acontecer, não era a estrada certa para seguirmos.

O caminho era Joey Belladonna.

Scott Ian: Sim, mas não sabíamos como abordá-lo. As pessoas imaginam que as coisas são fáceis em uma banda, que apenas falamos “Fuck yeah! Vamos fazer uns shows e discos!”. Mas, às vezes, é inacreditavelmente difícil. É pior que lidar com a família.

0 comentários:

<< mais lidas

© Copyright - Diário do Rock - Headbangers Blog! - Todos os direitos reservados
anthony@diariodorock.com.br