www.diariodorock.com.br: Entrevista\\ Sebastian Bach: "Bible Black foi a melhor música de Dio"
"Satan laughs as you eternally rot!"

16 de set de 2011

Entrevista\\ Sebastian Bach: "Bible Black foi a melhor música de Dio"


Sebastian Bach nunca precisou que pedissem para que ele emitisse sua opinião. E enquanto o ex-frontman do Skid Row se prepara para lançar Kicking And Screaming, seu quarto disco solo, fica claro que muito pouco mudou. Ainda que a trajetória de sua carreira tenha o levado para teatro musical, como protagonista de Jekyll & Hyde na Broadway, e para a televisão, com um papel recorrente no seriado Gilmore Girls, e um punhado de reality shows como I Married Sebastian Bach, ele continua sendo um frontman do rock, no coração e na sua cara. “Merda, cara,” ele grita, “é o que eu faço. Do cabelo de quem você acha que eles estavam falando quando mencionam ‘hair metal’?”

Qual é a melhor coisa desse disco?

É um disco de heavy metal. Eu sou um cara do heavy metal. Se você gostou de Skid Row, Slave to the Grind, Subhuman Race, Angel Down, então você vai gostar desse. Se você ouvir a meus dois últimos discos e os discos do Skid Row sem mim, os meus soam mais como discos do Skid Row do que os deles. Eu passo meses arrumando tudo.

Seu press-release descreve você como ‘um dos últimos verdadeiros rock stars’. Você concorda?

Ah, não sei. Eu acho que se você quer dizer brigar e ser preso, claro, eu já fiz isso – e continuo fazendo. Mas, você sabe, o que é um astro do rock? Bem, Ozzy é um astro do rock, os caras do Judas Priest são astros do rock.

Ronnie James Dio, o melhor disco dele, o que eu mais amo, é o mais recente: Heaven and Hell, The Devil You Know. Bible Black foi a melhor música da vida dele. É isso que eu quero estar fazendo ainda quando tiver 65 anos de idade, escrevendo as melhores músicas que eu puder escrever. Isso é ser um astro do rock. É da música que as pessoas vão se lembrar, não todo o resto.

O guitarrista na sua banda, Nick Sterling, tem 21 anos de idade. Você está no ramo faz mais tempo que isso. Você sente a diferença de idade?

Quando estou no palco, não. Naqueles 90 minutos, eu dou tudo de mim desde que eu tinha 19 anos. Mas depois eu posso sentir a diferença. Ele pode ir e ficar acordado a noite toda, noite após noite. Eu não posso mais.

0 comentários:

<< mais lidas

© Copyright - Diário do Rock - Headbangers Blog! - Todos os direitos reservados
anthony@diariodorock.com.br